Como o Short Stay está Transformando a Locação no Brasil

Start

Originalmente publicado no Imobi Report

Charlie é uma startup brasileira que oferece estadias flexíveis há três anos. Com o objetivo de atender clientes que não são atendidos pela locação tradicional, a empresa investe em hospitalidade, serviços de concierge e soluções para aluguel de curta duração. Durante uma entrevista com o CEO Allan Sztokfisz, ele compartilha as estratégias da startup para explorar a rentabilidade desse nicho promissor no mercado brasileiro, chamando a atenção de corretores, investidores, incorporadoras e locatários.

A demanda por estadias flexíveis tem crescido rapidamente no Brasil nos últimos anos. Com o aumento do número de pessoas que viajam a negócios e a lazer, a oferta de estadias tradicionais se tornou insuficiente para atender todas as necessidades. É nesse cenário que a Charlie encontrou uma oportunidade de negócio e se destacou no mercado.

Os serviços de concierge oferecidos pela empresa são um grande diferencial. Os hóspedes podem solicitar serviços como limpeza, lavanderia, compras de supermercado, indicações de restaurantes, entre outros, tornando a estadia muito mais confortável e conveniente.

A startup também investe em tecnologia para melhorar a experiência do cliente. A plataforma online da Charlie permite que os usuários reservem e gerenciem suas estadias de forma fácil e rápida, além de oferecer suporte ao cliente 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Com o sucesso da startup no mercado brasileiro, a Charlie planeja expandir suas operações para outros países da América Latina nos próximos anos. A empresa pretende manter seu foco em estadias flexíveis e continuar investindo em hospitalidade e tecnologia para oferecer a melhor experiência possível para seus clientes.

Confira conteúdo na íntegra clicando aqui. 

Contato para Imprensa: Kima Comunicação (11) 98424-1893